Arquivo da tag: pensamentos

Kit de Sobrevivência

33354d98054e711b7d1579ff1f3ad682

Imagem

Mudar de país e buscar um novo caminho profissional, tudo assim junto ao mesmo tempo deve estar no topo das atividades mais ansiogênicas que um ser humano pode experenciar. Tirando a parte romântica da mudança, todos os dias são recheados de medos, lágrimas, sorrisos, nervosismo, ansiedade e intensidade.

Esses dias tava lendo o livro da Maria Ribeiro Trinta e Oito e Meio” e adorei a crônica entitulada Kit de Sobrevivência, onde ela monta uma lista de coisas que acha indispensáveis pra viver. Uma lista com ítens super pessoais, que foi sendo construída ao longo dos seus 35 anos.

Sair da tão falada zona de conforto te expõe forçadamente ao auto-conhecimento. Durante esses poucos 3 meses e meio de Montreal, pude me deparar com muitas coisas de mim mesmo que eu não conhecia ou achava que eram diferentes. Sentimentos, reações, como eu lido com o stress, com a grana curta, com adaptação, com o fato de ter que aprender do zero todo dia e por aí vai. Se conhecer e saber o que te faz bem e mal é a chave pra uma vida mais feliz e livre.

Pois resolvi montar o meu kit de sobrevivência, assim como a Maria fez. Pode ser que eu tenha que refazer essa lista daqui um tempo, porque a gente muda, resignifica muitas coisas. Mas hoje, aqui e agora, são essas algumas das minha necessidades básicas sem as quais eu não gostaria de viver:

Análise, smoothie de banana com espinafre, tandrilax, Jorge Drexler, churrasco (não a carne em si, mas toda a bagunça de um bom churrasco), muitos livros por ler na estante, petit (minha cadela), chocolate, flores frescas, Woody Allen, massagem ayurveda, café, seriados americanos, vinho, feirinhas, bicicleta, cinema argentino, algum isolamento e silêncio de vez enquando, o amor dos meus pais, família, amigos e um par de olhos azuis pra me acompanhar.

Etiquetado , , , ,

Manhãs lentas

1

Eu adoro acordar e começar o dia no meu tempo. Não o do relógio e sim o meu tempo interno. Descobri isso depois que fui morar sozinha. Porque quando a gente mora sozinho o tempo e a casa é sempre só nosso. Posso decidir o que fazer e quando fazer do meu jeito. Quer mais luxo do que isso? Acho que minha vida melhorou muito depois que eu comecei a respeitar mais esse tempo.

É nas manhãs que eu coloco meus pensamentos em ordem, leio pedaços dos meus livros, revistas, busco inspiração pra minha vida e pro blog, brinco com a petit, tomo café ou chá, cuido das minhas plantas e da minha casa. Nunca tem uma ordem ou uma to do list, mas é sempre em casa, com música ou no silêncio. O importante é não ser interrompida, por isso desligo o celular e também não costumo ter nada de eletrônico ligado (laptops, telefones, tvs), só música se eu estiver no clima.

Se tu nunca tentou, te convido a experimentar. Não precisa ser de manhã, tu pode escolher o horário que achar melhor  (eu sou super diurna e amo manhãs).  E mesmo quem não mora sozinho e não tem o tempo só para si, deveria se permitir uma indulgência dessas de vez em quando. Claro que não são todas as manhãs que eu consigo fazer do meu jeito. Mas tento separar pelo menos 1 manhã a cada 15 dias ou 1 por mês. Tenta. Tenho certeza que tu vai ter menos dores de cabeça, dores nas costas e vincos na testa 🙂

Etiquetado ,

Vem 2013!

DSC_0985 copy

Esses 4 dias que tirei pra descansar foram tão bons! Pensei bastante sobre o que eu quero pro meu 2013 e resolvi dividir aqui com vocês!

1. QUANTO MAIS SIMPLES MELHOR

A cada ano eu repito o mesmo mantra pra mim mesma “Keep it simple”! Tentar manter tudo na minha vida o mais simples que eu puder. E acredito que esse seja o segredo de várias coisas boas que vieram desde então. Tudo que é mais simples me faz mais feliz, realizada e me sobrecarrega menos. A gente precisa de poucas coisas pra ser feliz de verdade, o resto é penduricalho!

2. FÉRIAS

Já faz alguns anos que não consigo tirar férias de verdade e meu corpo e cabeça já estão clamando por pelo menos uns 15 dias ininterruptos de dolce far niente. Então, te prepara 2013!

3. ME RECOMPENSAR MAIS

A gente trabalha duro o tempo todo e às vezes se esquece das pequenas recompensas. Não precisa ser algo grande ou caro. O importante é recompensar o corpo e a alma com coisas boas.

4. ME EXERCITAR MAIS

Em 2012 eu redescobri o prazer de andar de bicicleta. Tinha me esquecido de como é bom e libertador. Meu desafio agora é continuar incluindo ela no meu dia a dia sem sofrimentos! Sou do tipo de pessoa que odeia academia, mas adoro jogos e lutas. Um tempo atrás era o kung fu, que ainda AMO! Mas não consigo mais conciliar os horários das aulas. Então que venha a minha bici querida e encha meus dias de ventinho na cara!

5. CONTINUAR SONHANDO ALTO E FAZENDO ACONTECER

Acho que uma das coisas mais importantes na vida é sonhar.. Quando eu quero alguma coisa eu consigo. Não importa o esforço que eu tenha que fazer, nesse sentido eu não sou nada preguiçosa. Isso sempre me levou pra frente, sempre me impulsionou pra coisas novas e incríveis. Como a minha tatuagem mesmo me lembra todos os dias “begin anywhere”, não importa como, onde, just do it, just begin!

6. APRENDER NOVAS HABILIDADES

Aprender e buscar novas habilidades é uma das coisas que mais me faz sentir viva.

E eu não tô falando de fazer pós-graduação MBAs, mestrados e qualquer especialização na área em que tu trabalha. Muito pelo contrário, é tentar coisas novas, coisas que a gente nunca fez, que não necessariamente tenha que estar relacionadas ao nosso trabalho diário, mas talvez algo que a gente sempre teve curiosidade e que nos faça abrir os olhos pra o desconhecido, diferente. Acho que tentar coisas novas é uma fonte de inspiração e nos ajuda a ser melhores todos os dias.

Fotografia, filosofia, aprender a falar uma nova língua, curso de jardinagem, gastronomia, de marcenaria, poesia, não importa o que, todo mundo tem vontade de fazer alguma coisa que nunca fez. A gente acaba se conectando com grupos de pessoas que gostam e compartilham das mesmas coisas e descobre que pode e deve ser muito mais plural do que singular.

Etiquetado , , ,