Livros que eu trouxe pra Montreal

valendolivros

Uma das coisas mais difíceis de me desfazer no Brasil foram os meus livros. Eu tenho um apego, mas um apeeego que vocês não tem ideia. Na verdade me desfiz de poucos livros e acabei deixando 2 malas lotadas deles no Brasil. A ideia é trazer aos poucos pra cá. Minha sogra está vindo agora em junho e já vai me trazer alguns (Oba!). Maaas, enquanto isso, consegui trazer alguns poucos que eu ainda não tinha lido ou que eram bem importantes pra esse momento da minha chegada. Vamos lá!

 

1. Trinta e Oito e Meio, Maria Ribeiro

Eu sou super fã da debochada da Maria Ribeiro! Sinto que seríamos muito amigas se tívessemos a chance de nos conhecermos, MESMO! Quando vi que ela tinha lançado um livro de crônicas saí correndo pra comprar e nunca mais larguei. Senti que seria um bom companheiro para o meu recomeço aqui. As crônicas são super curtinhas e uma delícia para ler entre um latte machiatto e outro, de café em café. Todas as crônicas são a própria Maria. Tu sente em cada uma delas o desconforto com as coisas mais banais do mundo, os desabafos cheios de senso de humor e toda a confusão da cabeça da Maria. Recomendadíssimo!

 

2. Leia Isto se Quer Tirar Fotos Incríveis, Henry Carrol

Esse também é um livro que me acompanha sempre. Ele é um manual super descomplicado sobre composição, luz e todos os settings de câmera. Volta e meia eu consulto ou volto a ler alguns pontos que estou em dúvida em alguma produção. O livro é cheio de referências a fotógrafos consagrados e ele usa algumas obras para explicar alguns técnicas. Também é separado em capítulos curtinhos e que vão direto ao ponto.

 

3. Nu de Botas, Antonio Prata

Nu de Botas é um livro que conta um pouco da infância de um dos cronista mais importantes da minha geração. Pra quem não sabe, o Antonio Prata escreve pra Folha de São Paulo semanalmente e contribui bastante para textos de TV (ele foi colaborador da novela que eu mais vi no últimos tempos “Avenida Brasil”, oi carminha!). Assim como o livro da Maria, Nu de Botas é meu companheiro nos cafés de Montreal 🙂

 

4. Ao Ponto, Anthony Bourdain

Depois de ler Cozinha Confidencial, eu fiquei sedenta por outros livros do Anthony Bourdain. Acabei comprando Ao Ponto, mas nunca tinha lido. Acabei escolhendo ele pra trazer porque acho que vai me desafiar e chacoalhar na medida que preciso.

 

5. Filho do Hamas, Mosab Hassan Yousef

Vocês já sabem que eu tenho um fascínio e adoro saber mais e estudar o conflito árabe e toda a confusão que rola no oriente médio, né? Tinha visto que a Amanda Mormito do blog São Paulo Encantada e do meu amado Buenos Aires para Chicas estava lendo e achei super interessante! Eu e a Amanda compartilhamos a vontade de um dia trabalhar pra CIA como agente de assuntos middle east (hehehehe). Brincadeiras a parte, o livro é super emocionante! É a história real de um menino, filho de um dos sete fundadores do Hamas e que acabou se tornando espião israelense, se converteu ao cristianismo e ajuda a combater uma das maiores organizações terroristas do mundo.

 

6. Cozinhar, Michael Pollan

Eu amo esse livro! Eu adoro o jeito que o Michael Pollan fala sobre o ato cultural e político que é cozinhar. Nunca falamos tanto sobre comida, mas nunca cozinhamos tão pouco e o quanto cozinhar nos transforma.

 

7. Tomo Conta do Mundo – Confissões de uma Psicanalista, Diana Corso

Livro de crônicas da psicanalista mais amada do RS, Diana Corso! Minha analista me disse antes de eu vir: “Leva a Diana Corso contigo” e eu trouxe!

 

 

Anúncios

Um pensamento sobre “Livros que eu trouxe pra Montreal

  1. Eliana disse:

    Fe, adorei o post. Quando migramos, foram quatro malas e o peso era todo de livros. E não paramos de comprar aqui. E fomos trazendo aos poucos. Pro sabático, tivemos que deixar uma mala em cada canto do Canadá. Feliz de poder recuperá-los. É preciso ter sempre os livros a mão, né…
    O que dizer da tua lista. Os que não li, do Hamas e o da psicanalista de Porto Alegre, vou tratar de procurar, me interessei super!
    A Maria Ribeiro também me fez companhia no vôo…e já que vou publicar um livro de crônicas, queria sentir ler um antes bem de leve…;)
    O Pollan tem o Dilema do Onívoro que é muitíssimo incrível também. O Burdain é nosso ídolo maior, rsrs..depois do Kurt Vonnegut…sempre atrás das dicas dele quando viajamos. Amo a parte que ele fala da filha na aula de ballet…hehe Tu já leu o Em busca do prato perfeito? Acho que o meu está aí na Ju.
    Escreve mais!! Bom ler as novidades. Ahh…o livro sobre fotografia, será que acho aqui?
    Nos vemos em uma semana!
    beijoquis de Toronto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: