Arquivo mensal: agosto 2014

Instagram Lovers

instagram1

 

Uma das mídias sociais que eu mais gosto e uso é o instagram. Já segui tudo que é perfil, mas hoje ando mais seletiva. Uso o instagram pra um único fim: me inspirar no dia a dia. Gosto dos perfis que tem um conteúdo diferente e bem produzido. Por isso fiz uma seleção dos meus favoritos! Aproveitem 🙂

 

instagram2

 

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , , ,

Pecan Pie

pecanpieedit

O que a gente não faz pelas amigas grávidas, hein?
A Rê, minha amigona desde os tempos do colégio, está grávida do segundo filho e tá naquela fase dos enjôos e desejos. Fazia algumas semanas que ela andava louca por pecan pie e batia ponto em uma bakery aqui de Porto Alegre só pra comer. Como boa amiga que sou, resolvi fazer a minha versão caseira da tortinha só pra matar o desejo dela.
A pecan pie foi criada pelos franceses, quando imigraram para New Orleans e lá descobriram a noz pecan. Virou um prato clássico das festas de final de ano nos Estados Unidos. Na minha versão da tortinha, usei o mel no lugar da glucose de milho e muuuuita noz pecan 😉 Não preciso nem dizer que ficou de comer de joelhos, né?
Essa receita rende 2 torrinhas. Cada forma tem 18cm de diâmetro.

pecanpie4

Ingredientes para a massa
– 1 e 1/4 xíc de farinha de trigo
– 1 colher de chá de sal
– 1 colher de chá de açúcar
– 120g de manteiga gelada cortada em cubinhos
– Mais ou menos 3 colheres de sopa de água gelada
Misture a farinha, o sal e o açúcar. Acrescente a manteiga e comece a misturar com a ponta dos dedos até formar uma farofa. Adicione as colheres de água aos poucos, amassando o suficiente para formar uma bola homogênea (as vezes eu não uso as 3 colheres. Depende da temperatura e umidade da tua cidade). Abra a massa com um rolo e transfira para as formas (a minha deu 2 formas). Aperte a borda com os dedos para dar o acabamento. Reserve na geladeira, enquanto faz o recheio.

pecanpie1

pecanpie2

Ingredientes para o recheio
– 50g de manteiga derretida
– 140g de açúcar mascavo
– 1/3 colher de sopa de farinha de trigo
– 160ml de mel
– 1/2 colher de sopa de extrato de baunilha
– 2 ovos grandes
– 160g de noz pecan inteiras
Preaqueça o forno a 200c graus.
Misture o açúcar com a farinha até ficar uniforme. Acrescente o mel e a baunilha até ficar bem misturado e cremoso.
Adicione a manteiga derretida, mexendo devagar. Quebre os ovos em outra tigela, bata com um fouet rapidamente e misture ao recheio. Adicione as pecans e incorpore.
Retire a massa da geladeira e espalhe o recheio (não encha muito, pois ele cresce um pouco e pode transbordar).  Leve ao forno pré-aquecido por cerca de 40 minutos ou até o recheio dourar e crescer um pouco. Retire do forno, e deixe esfriar (o recheio vai baixar um pouco depois de frio), desenforme e sirva.

pecanpie6

pecanpie3

pecanpie5

 

 

Etiquetado , , , , , , , ,

Quiche de brócolis, cenoura e espinafre com queijo minas – Mercado dos Orgânicos

mdoquiche7

 

Hoje é dia de quiche com farinha integral, brócolis, cenoura espinafre e queijo minas, tudo fresco e orgânicos 🙂 Nossa segunda receita do mês para o Mercado dos Orgânicos.

A receita tá lá no blog!

 

mdoquiche1

mdoquiche6

mdoquiche5

 

Etiquetado , , , , , , , , , , ,

Mercado dos orgânicos – Tarte de legumes com queijo gruyère

mdotartlegumes6

Hoje tem receita nova para o Mercado dos Orgânicos! Uma tarte de massa folhada, com abobrinha, ervilhas, tomate, rúcula fresca e queijo gruyère. Uma delícia pra servir de entradinha pros amigos ou pra um almoço com a família! Te anima e vai pra cozinha!! É bem fácil e o sabor é sensacional 🙂

mdotartlegumes4

mdotartlegumes5

mdotartlegumes7

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , ,

Temporada de Inverno – Na Estante

1

Fiz uma seleção das minhas leituras nesses dias de friozinho. Espero que gostem!

1. Leia isto se quer tirar fotos incríveis, Henry Carroll

Ando lendo muitas coisas sobre fotografias, de artigos e matérias até cursos online, tudo tem me ajudado bastante. Esse livro é mais um dos que está na cabeceira no momento. Ele explica os fundamentos da composição, exposição, luz e lentes de uma forma super descomplicada e sem ficar tão fixado no detalhismo mais técnico. Os capítulos são bem curtos e resumidos, no máximo 3 folhas por assunto, com várias ilustrações e fotos de grandes fotógrafos para explicar as teorias e técnicas. Tô gostando demais!

2. Dias de Mel, Annia Ciezadlo

Mais um pra minha coleção de livros auto-biográficos onde a comida muda a vida das pessoas. Esse relato é lindo de morrer. A Annia namorava um árabe bem na época do atentado as torres gêmeas nos Estados Unidos. Naquela época qualquer árabe era visto como terrorista e a discriminação corria frouxa. Ela se casou com ele e logo foram morar em Bagdá, já que Mohamad é jornalista e iria cobrir a invasão do Iraque. Ela fica 6 anos entre Bagdá e Beirute em meio a bombas, ataques e a comida do oriente médio. Tem um trecho lindo do livro que resume lindamente essa história: “Toda sociedade tem um sistema imunológico, um exército silencioso que tenta trazer o corpo político de volta ao equilíbrio. As pessoas encontram maneiras de reconstruir suas rotinas em meio a confusão da guerra. Como minha amiga Leena, que uma vez deu um jantar em seu abrigo antiaéreo em Beirute, as pessoas fazem dar certo com o que tem. Esta é a história daquela outra guerra, a que acontece entre os bombardeios: o padeiro mantém seu forno comunitário funcionando para que a vizinhança possa ter pão; o proprietário transforma seu café num centro de refugiados; o agricultor alimenta os vizinhos com seu estoque de comida em conserva; os pais dirigem por toda Bagdá tentando encontrar uma confeitaria aberta para que a filha possa ter um bolo de aniversário. São todos tão guerreiros quanto aqueles que carregam armas. Existem muitas maneiras de salvar uma civilização. Uma das mais simples é com a comida.”

3

3. Edible Selby, Todd Selby

Esse é o livro que o já famosinho Todd Selby do blog The Selby fez sobre restaurantes ao redor do mundo. São lugares suuuuper incríveis, como uma pizzaria bem italiana em Tokyo, clicadas pelas lentes do Todd. E cada restaurante tem ainda uma receitinha no final. Vários lugares que já foram pra minha listinha de “tenho que conhecer antes de morrer”. É aqueles livros pra ficarem na mesinha de centro da sala pra gente ficar folheando sempre que estiver de bobeira!

 2

Etiquetado , , , , , , , ,