Na Estante

Cinema e Psicanálise, Denise Costa Hausen

Comecei a ler a pouco, mas já gostei bastante. Une dois assuntos que eu amo: cinema e psicanálise. A Denise é ótima! Professora Doutora em psicologia na PUCRS e especializada em psicanálise, além de ser mãe de uma das minhas melhores amigas. O livro é o resultado da tese de doutorado da Denise, que foi apresentada em 2011. Revisita o conceito de castração de Freud com análise dos filmes “Clamor do Sexo” (Elia kasan, 1961), “O Império dos Sentidos” (Nagisa Oshima, 1976),  “Clube da Luta” (David Fincher, 1999) e analisa a função do pai como figura real e simbólica, na presença e na ausência.

Bonsai, Alejandro Zambra

Fiquei curiosa pra ler Bonsai quando ele foi destaque na FLIP (Festa Literária Internacional de Paraty) desse ano. Alejandro é um escritor jovem, que em 2010, foi eleito pela revista britânica Granta um dos 22 melhores escritores jovens de língua espanhola. Bonsai é o livro mais conhecido e premiado dele. É um conto curto sobre a história de amor de um jovem casal. O livro começa com a seguinte frase “No final ela morre e ele fica sozinho”, deixando claro que o final não importa. O importante é a jornada.

O Poder dos Quietos, Susan Cain

Esse livro é libertador pra quem é quieto e introvertido, faz a gente se sentir confortável sendo do jeito que a gente é. Eu me considero introvertida e a vida inteira achei que deveria ser mais extrovertida, me forçava a ser mais “sociável” e interagir o tempo todo. O livro é o resultado de uma extensa pesquisa sobre os introvertidos versus um mundo que não para de falar e que valoriza muito quem é extrovertido. Os introvertidos são subvalorizados e ela mostra como o mundo perde muito com isso. Especialmente no ambiente de trabalho, onde a colaboração forçada pode bloquear o caminho da inovação. Tô amando!

Cinquenta Tons de Cinza, E.L.James

Não preciso nem falar nada, né? Essa trilogia conquistou as mulheres do mundo todo. Na verdade já terminei de ler o segundo livro “Cinqüenta tons mais escuros” em pdf e não vejo a hora de chegar a tradução do terceiro “Cinqüenta tons de liberdade”. Vi uma matéria muito bacana aqui, com uma psicóloga especializada em sexologia para desvendar o que está por trás do sucesso absurdo da trilogia.

Anúncios
Etiquetado ,

Um pensamento sobre “Na Estante

  1. […] falamos do Zambra aqui, e confesso que curto muito o estilo dele. Quando “A Vida Privada das Árvores” foi lançado no […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: